O episódio 7×14 de The Flash marca a terceira vez de Danielle Panabaker como diretora. Confira as informações divulgadas sobre o episódio:

7×14 – “Rayo de Luz”

DANIELLE PANABAKER DIRIGE — Quando Ultraviolet (atriz convidada Alexa Barajas) retorna à Central City, Allegra (Kayla Compton) está determinada a encontrar sua prima e mudar o seu coração. Enquanto isso, Joe (Jesse L. Martin) encontra evidência de que Kristen Kramer (atriz convidada Carmen Moore) pode não ser a boa policial que ela aparenta ser.

Danielle Panabaker dirigiu o episódio com história de Jess Carson e adaptação de  Jonathan Butler & Gabriel Garza.

Data de exibição: 22/6/2021

Além das imagens promocionais, foram divulgadas fotos dos bastidores de Danielle com as atrizes Kayla Compton, Alexa Barajas e Natalie Dreyfuss.

7×13 – “Masquerade”

CECILE ESTÁ PRESA — Cecile (Danielle Nicolet) é forçada a enfrentar seu passado para se libertar de uma prisão psíquica. Enquanto isso, Chester (Brandon McKnight) assume por Cisco mas comete um erro que coloca Barry (Grant Gustin) em grande perigo. Joe (Jesse L. Martin) investiga os antigos laços militares de Kristen Kramer e descobre uma verdade inquietante.

Rachel Talalay dirigiu o episódio escrito por Sam Chalsen e Christina M. Walker.

Data de exibição: 15/06/2021

Em entrevista à BBC Filipinas, Danielle Panabaker conversou sobre como foi gravar The Flash durante a pandemia, sua terceira vez como diretora da série, maternidade e outros assuntos.

Confira:

De certa forma, crescemos com Danielle Panabaker.

Ela ganhou destaque com o filme “Sky High”, de 2005, que também foi seu primeiro papel de super-heroína. Foi um filme memorável para a minha geração, pois veio um ano antes de “High School Musical” e coincidiu com minha formatura no colégio e minha admissão na faculdade.

Enquanto ela interpretava uma estudante do ensino médio no filme, ela estava na verdade ocupada conquistando seu diploma de bacharel na UCLA, que ela conseguiu obter aos 19 anos de idade. Avance para uma década e meia depois, e ela está promovendo a sétima temporada de “The Flash”, onde interpreta a Dra. Caitlin Snow e Killer Frost.

“Esta temporada tem sido cansativa para mim, conseguindo interpretar duas personagens,” ela compartilha. “Já as tenho interpretado há algumas temporadas, mas agora elas estão em cenas juntas e filmando, isso tem sido um desafio e também muito divertido.”

O elenco e a equipe estão trabalhando juntos há mais de oito anos, mas só tiveram esse tempo livre depois que a pandemia atingiu a produção e, no caso de Panabaker, deu a ela uma merecida pausa. Em vez de ficar no Team Flash, ela pôde aproveitar a abertura do capítulo mais novo de sua vida com o marido Hayes Robbins e seu novo bebê, que recentemente comemorou seu primeiro aniversário.

Como o resto de nós, ela teve que passar o tempo isolada de amigos e familiares. “Pensei que traria meu bebê para casa e meus amigos poderiam vir e, sabe, me aconchegar, me apoiar e me ajudar, mas acabamos ficando sozinhos”, ela conta. “Ninguém da nossa família pôde visitar porque não era seguro e agora estamos no Canadá, onde nossa família não pode visitar, então acho que o isolamento foi definitivamente algo com o qual tenho lutado e acho que nós todos lutamos com. Então, quando essa pandemia acabar, vou dar muitos abraços em muitas pessoas.”

O elenco e a equipe de The Flash retomou a produção em outubro do ano passado. Além desses papéis duplos, ela também dirigiu três episódios da série, incluindo o 14º episódio desta temporada. “Ainda estou aprendendo e crescendo e me divertindo com isso. Eu acho que quando você é um diretor, você pode ver um pouco mais do panorama geral.”

“Como ator, você está basicamente preocupado com seu personagem e seu desempenho e há dezenas de coisas com que você se preocupa como diretor o tempo todo”, diz Danielle. “Portanto, é um desafio, mas é uma boa maneira de interromper a temporada para fazer algo diferente por um tempo.”

Questionada sobre o que continua a desafiá-la, a atriz compartilha os desafios por trás dos inúmeros jargões médicos que ela tem que recitar quando interpreta Caitlin Snow, uma cientista do STAR Labs e um dos membros fundadores do Team Flash.

“Eu acho que eles sentam na frente de um dicionário de sinônimos e dizem “quais são as palavras mais difíceis que podemos pensar para Danielle dizer?”” Ela compartilha enquanto ri. “Eu tive que dizer algo ontem e eles disseram, ‘Oh não, a pronúncia que você está usando não é a que gostaríamos que você usasse, gostaríamos que você usasse uma alternativa.’ Eu tinha aprendido a palavra científica, mas eu ainda não tinha aprendido a pronúncia correta, então nada como um ajuste de última hora depois que você já memorizou sua fala para realmente te confundir.”

Mas ela compartilha que o verdadeiro desafio é se ajustar a essa experiência e atmosfera completamente diferentes. “Você só está vendo as pessoas daqui de cima”, ela gesticula enquanto suas mãos se movem do nariz aos olhos. “Há uma intimidade quando um ator e diretor trabalham e colaboram. Um diretor dá notas que normalmente não são algo que você gostaria de gritar no palco, mas agora, por causa do distanciamento social, o diretor não consegue se aproximar do ator.”

“Como ator, tenho que ir trabalhar e tirar minha máscara, então há um nível extra de medo em relação ao resto da equipe que usa máscaras. Como diz a ciência, usar máscara é a coisa mais segura que podemos fazer e, embora o estúdio faça testes regulares, é muito diferente.”

O show teve várias abordagens diferentes desde que o novo showrunner Eric Wallace assumiu o comando. Primeiro, eles abordaram o importante contexto de Iris West ser negra, especialmente em meio às questões sociais e políticas que enfrentam. Isso anda de mãos dadas com o elenco muito socialmente consciente que tem sido muito franco sobre essas questões.

Outra abordagem que foi alterada foi a forma como os arcos da história são dispostos, que deixaram de ter arcos de uma temporada inteira para agora serem divididos em diferentes histórias, apropriadamente chamadas de “Novelas Gráficas”. É uma leitura refrescante, especialmente para a vasta galeria de “The Flash”. “Isso nos dá a oportunidade de realmente mergulhar nos vilões e nos divertir muito com eles”, diz Danielle.

Ao longo das últimas temporadas, Caitlin Snow lentamente chegou a um acordo com a supervilã que reside em seu corpo, Killer Frost. Com isso, Frost se tornou um aliado e um membro valioso de sua equipe. Para um show que incorpora tanto a trazer uma história em quadrinhos para a vida, é uma mensagem de que, mesmo durante esses tempos sombrios, esta temporada é um presente para seus fãs.

Afinal, seu personagem principal é o Paragon do amor.

“Estou animada para que os fãs vejam o resto da temporada”, diz ela. “Sempre há algo especial em todos estarem juntos, especialmente este ano porque a pandemia é desafiadora.”

Nesta temporada, eles alcançarão outro marco – o 150º episódio da série. “Lembro-me de ter ido à San Diego Comic Con em 2014, a série nem tinha ido ao ar, mas as pessoas já estavam animadas para falar sobre”, diz ela. Mas agora, eles atraem multidões ainda maiores, sejam físicas (a última foi SDCC 2019) ou digital (como no caso do DC Fandome, a convenção virtual para 2020).

Este nível de investimento tem sido visto por meio de muito buzz – a premissa a série permite muita criatividade, tendo episódios com temática retrô, um crossover musical com Supergirl (e a reunião de Glee!) E vários plots twists que resultaram em tantos memes. Danielle confirma que eles também estão presentes no set.

“Quando eu estava dirigindo, estava brincando com os roteiristas sobre algo e eles me enviaram o meme de Grant na frente da lápide. Eles ainda se divertem muito com esse.”, ela compartilha.

Mesmo com mais de duas décadas de experiência no setor, ela ainda está maravilhada com o amor e o apoio que recebem. “Não estaríamos aqui sem os fãs. Quando pais ou filhos vêm até mim e dizem ‘Oh, eu quero ser médico porque Caitlin era médica’, especialmente meninas, isso significa muito para mim.”

Escrito por Anton Holmes
Fonte: CNN Philippines
Tradução por Danielle Panabaker Brasil

7×12 – “Good-Bye Vibrations”

CISCO DEIXA CENTRAL CITY – Cisco (Carlos Valdes) e Kamila (atriz convidada Victoria Park) contam à equipe que estão indo embora de Central City. No entanto, Barry (Grant Gustin), Iris (Candice Patton) e Caitlin (Danielle Panabaker) não têm muito tempo para digerir a notícia, porque uma nova versão de Rainbow Raider (atriz convidada Jona Xiao) ataca e o time Flash deve se juntar uma última vez para salvar a cidade.

Philip Chipera dirigiu o episódio escrito por Kelly Wheeler e Jeff Hersh.

Data de exibição: 01/06/2021